disfunção erétil

Disfunção Erétil e Hipertensão Arterial – Qual é a Relação?

A hipertensão ou pressão alta é considerada uma doença que não produz síntomas, no entanto, uma possível complicação da doença ou do seu tratamento, é a disfunção erétil, mais conhecida como impotência masculina.

disfunção erétil

Você sofre de disfunção erétil ou impotência sexual?

A incapacidade de atingir ou manter uma ereção suficiente não permita uma relação sexual satisfatória.

Isso pode ter consequências importantes, chegando a afetar a sua auto-estima e até mesmo questionar a sua masculinidade, além dos problemas  de relacionamento que pode gerar.

A disfunção erétil refere-se exclusivamente à rigidez do pênis. Este transtorno não tem nada que ver com a falta de apetite sexual, a ausência de prazer ou orgasmo na referem não, ou a ejaculação precoce ou retardada. Ao mesmo tempo, há que descartar outras lendas que associam a aparecime não desta doença com um excesso de masturbação, ou aqueles mitos que se relacionam com a esterilidade.

É frequente a disfunção erétil em paciente hipertensos?

Estima-se que 14% dos hipertensos tratados com hipotensores apresentam este problema em algum momento de sua vida, por sua própria hipertensão ou os tratamentos utilizados.

O hipertensos que são fumantes, tem 13% más possibilidades de sofrer. Do mesmo modo ocorrer se é diabético ou tem colesterol alto.

A metade da população não mais de 40 anos, com ou sem hipertensão, sofre algún episódio de disfunção sexual, chegando a ser importante ou moderada em 65% deles.

Como ocorre a ereção?

A estrutura do pênis está composta por tecido esponjoso que contém um importante número de vasos sanguíneos, as paredes destes vasos em condições normais, faz com que o fluxo de sangue seja contínuo. Quando ocorre a excitação sexual, o sistema nervoso e os vasos do pênis se expandem entrando rapidamente uma maior quantidade de sangue, por sua vez, se comprimem as veias por onde o sangue sai do pênis, dando como resultado a ereção.

impotência sexual masculina

As causas para que as artérias podem tornar-se rígidas, a diminuição de fluxo sanguineo são: o elevado nível do colesterol no sangue, a diabetes, o tabaco, a hipertensão arterial e os traumatismos na região pélvica.

Existem muitas causas de disfunção sexual?

Há muitas causas, mas as mais comuns são por causa psicológica ou o resultado inevitável da velhice, hoje sabemos que na maioréos casos o problema é físico.

A hipertensão e o seu tratamento é uma das causas.
Todos os processos em que se produz endurecimento das artérias como:
  • Diabetes
  • Colesterol alto
  • Aterosclerose.
Afetações do sistema nervoso como resultado tenham interrupção entre o sistema nervoso e o pênis:
  • Traumatismos ou lesões de coluna
  • Esclerose múltiple
  • Acidentes cérebro-vasculares
  • Cirurgia.
  • Cirugépróstata
Doenças.
  • Distúrbios hormonais
  • Algumas doenças renais
  • Doenças hepáticas
  • Doenças cardíacas.
Problemas psicológicos:
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Estresse
Medicamentos:
  • Alguns hipotensores
  • Hipocolesterolemiantes
  • Antidiabéticos
  • Antidepressivos
  • Atiinflamatorios anti-inflamatórios não esteróides
  • Antiepilécticos
  • Alguns fármacos utilizados contra o câncer.
  • Antiácidos
Habitos tóxicos:
  • Consumo excecivo de álcool
  • Drogas

Quanto maior o número de fatores de risco, maior a probabilidade de desenvolver a disfunção erétil.

Sendo hipertensos devo deixar de ter relações sexuais?

Sabemos que a hipertensão arterial realmente aumenta de forma limitada durante o tempo que dura o ato sexual. No entanto, a atividade sexual, ao ritmo de cada um, faz parte dos costumes de vida e não há nenhuma razão para modificá-las.

&queres;Posso ter dificuldades sexuais ao tomar medicamentos para a hipertensão?

O próprio efeito de diminuição da pressão não arterial é suficiente para produzir uma disfunção erétil transitória, até que o organismo se adapta às novas cifras tensionais. Tem-se observado que alguns pacientes com certos hipotensores provocam uma diminuição do desejo ou da capacidade de obter uma ereção.

Hipontesores relacionadas ao desejo sexual?

Diuréticos

O grupo dos diuréticos, sobretudo quando associadas a outros fármacos, é o que mais causa problemas de ereção, a ejaculação precoce e a perda do desejo sexual. Na mulher, os diuréticos, causando menor lubricação vaginal, a espironolactona pode fazer com que a glândula mamária perder a sensibilidade, e os antidepressivos e ansiolíticos provocam problemas no orgasmo.

Bloqueadores Beta

Podem produzir algumas alterações na função sexual normal, especialmente diminuição da libido e problemas de ereção.

Fonte: Sociedade Brasileira de Hipertensão (http://www.sbh.org.br/)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *